4 ferramentas fundamentais para turbinar sua transformação digital

Quem está antenado com o mundo da tecnologia certamente já ouviu falar em transformação digital. Porém, ao contrário do que muita gente pensa, a transformação digital não tem a ver apenas com a adoção de novas soluções e TI. Na verdade, ela é um processo que envolve uma mudança cultural na empresa, de modo que ela se torne capaz de se adaptar a uma nova realidade.

A transformação digital tem a ver com as modificações na forma de relacionamento com o consumidor e necessita de uma veia inovadora, visando responder com rapidez às exigências de mercado. Aderir a esse novo momento não é apenas uma necessidade das empresas, mas sim uma questão de sobrevivência dentro de uma economia digital.

As empresas que fecharem os olhos para a transformação digital estão fadadas ao fracasso, pois se tornarão pouco competitivas para o cliente e nada atrativas para os novos talentos.

Neste post, vamos conhecer 4 das principais ferramentas que podem impulsionar a transformação digital em sua empresa. Confira!

1. Big Data

O Big Data é um dos pilares da transformação digital, e esse conceito tem ligação direta com a grande quantidade de dados que vem sendo produzida por pessoas e, com a Internet das Coisas, também por objetos. O conceito do Big Data é estruturado em 5 Vs:

  • volume — que se refere à quantidade de dados produzidos;
  • velocidade — os dados estão sendo produzidos de forma ininterrupta, numa velocidade cada vez maior;
  • variedade — os dados são coletados de múltiplas fontes e nos mais variados formatos, estruturados ou não;
  • veracidade — no meio desse mar de informações, saber quais dados são verdadeiros é importante na hora de estruturá-los e utilizá-los em uma estratégia;
  • valor — em meio a um infinito de informações, uma estratégia de Big Data eficiente é aquela em que os dados entregam valor para o negócio.

2. Inteligência Artificial

A inteligência artificial veio para mudar o patamar das ferramentas que potencializam a transformação digital. É por meio dos algoritmos inteligentes, e muitas vezes autônomos, que as empresas conseguem retirar insights de grandes volumes de dados com ferramentas de BI.

A inteligência artificial reduz a margem de erro em processos críticos, além de permitir a automação de processos burocráticos, que causavam gargalos. Um bom exemplo é o setor de atendimento ao cliente, que pode se beneficiar dos chatbots para reduzir as filas e, até mesmo, resolver questões menores antes do atendimento ser redirecionado para um humano.

3. Business Intelligence

Durante muito tempo, as tomadas de decisão nas empresas eram feitas com base apenas em intuição. Com o aumento exponencial na produção de dados e o desenvolvimento de algoritmos dotados de inteligência artificial, essas decisões passaram a ser tomadas tendo como base a estruturação dos dados.

O conceito de Business Intelligence nasce com a necessidade de coletar, analisar, organizar e monitorar os dados para que eles entreguem insights capazes de basear uma boa gestão. Muita gente acaba confundindo e acha que BI é uma ferramenta única. Mas, na verdade, o BI depende de boas ferramentas, que sejam capazes de estruturar os dados, encontrar padrões e alinhar os resultados das pesquisas às necessidades das empresas.

Em suma, podemos dizer que BI é uma ferramenta da transformação digital, a qual tem como foco entregar os dados certos na hora em que o gestor mais precisa.

4. User Experience

A evolução e o barateamento de tecnologias mudou a forma como as pessoas se comunicam, compram, trabalham e se relacionam com as empresas. Dentro desse novo cenário e com o crescimento do desenvolvimento de produtos digitais, um termo ganhou destaque na última década: User Experience (UX).

O objetivo do UX é colocar o usuário como foco, seja no desenvolvimento de um produto ou serviço, seja no processo de compra ou de atendimento. O objetivo é a fidelização desse cliente.

A empresa que tem foco no cliente visa alinhar o produto ou serviço com as expectativas do usuário, analisando o comportamento do cliente enquanto ele está em contato com a marca ou utilizando um determinado serviço.

A estratégia de User Experience enriquecida com ferramentas de BI e de Inteligência Artificial permite analisar a experiência dos clientes em tempo real e suas avaliações no pós-venda.

Como vimos neste post, as ferramentas de transformação digital estão totalmente interligadas e em franca evolução. Para que sua empresa não fique para trás nesse processo, é importante que vocês se mantenham atualizados e buscando ferramentas que potencializem a gestão por meio de análises de dados.

Gostou do post? Quer se manter atualizado em relação à transformação digital? Então, assine já a nossa newsletter e receba nossas novidades em primeira mão.

Powered by Rock Convert

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.